tecnoxamanismo no deCurators – Brasília

https://tecnoxamanismo.wordpress.com/2016/03/29/tecnoxamanismo-no-decurators-em-brasilia/

ENCONTRO DE TECNOXAMANISMO

1, 2 e 3 de abril no deCurators (SCLN 412 Bloco C Loja 12 – DF/Brasília)

Fotos do encontro (programas de rádio – oficinas  de transescritura e totem eletrônico – ritual diy): 

https://www.flickr.com/photos/22405820@N08/albums/72157664597878774

Fotos do ritual diy (de Mathew Weeb): 

https://www.flickr.com/photos/22405820@N08/albums/72157666701098231

Programas de rádio: 

https://archive.org/details/radio-tecnoxamanismo-brasilia

Programação completa do evento em pdf: programa-tecnoxamanismo-em-brasilia

Facebook: https://www.facebook.com/events/212120735816386/ 

APOIO:
Centro Cultural Elefante
deCURATORS, Espaço de Microcuradorias
Galeria Alfinete

SOBREVIVÊNCIA

Indigenismo, Catástrofes Ambientais e Industriais

“La naturaleza se convierte en la Zona, un espacio donde el tiempo y espacio han sido alterados por la acción humana, y donde al mismo tiempo los sentidos humanos no han evolucionado a la par para percibir estas alteraciones. Se produce una desorientación y una necesidad de recalibrar nuestros sentidos”.     (tese de Pablo de Soto)

Falar de sobrevivência necessariamente passa pela questão indígena. Como diz Eduardo Viveiros de Castro, os povos indígenas são mestres em sobrevivência, já que seus mundos vem sendo exterminados desde a chegada das caravelas.

A pergunta aqui é, quem sobrevive com os índios e quem sobrevive aos índios? Por que o tecnoxamanismo se interessa em acionar o “devir-indio” e que implicações isso tem?

A ideia de tecnologia e desenvolvimento a qualquer custo tem trazido uma série de consequências ambientais, produzindo catástrofes, dizimando comunidades, interrompendo fluxos de rios.

Nos interessa discutir nesse encontro temas relativos a Chernobyl, Fukushima, Lama de Mariana e seus sobreviventes. Como diz Svetlana Alexievich em seu livro Vozes de Chernobyl, “a paisagem de Chernobyl depois do acidente nuclear, se tornou uma imagem do futuro, não do passado”.

A virada da época geológica holoceno para antropoceno tem servido como palco para muitas inquietações políticas, sociais, ecológicas, subjetivas, científicas. A iminência de uma grande catástrofe avassaladora, ou o término lento do mundo que conhecíamos tem levantado vários movimentos de transformação, anti-antropocêntricos, que desejam abrir o pensamento, acionar outros devires, ampliar o espectro, fortalecer o imaginário para criar novos futuros. Isso faz com que muitos de nós nos juntemos de alguma forma aos “sobreviventes” dos mundos destruídos, para aprendermos com eles sobre sobrevivência, enquanto inventamos outras formas de existência, conectando o futuro e a ancestralidade.

O tecnoxamanismo é um movimento que vai nessa direção, de abrir canais de comunicação ancestrofuturistas, fazendo cosmogonias livres, rituais faça-você-mesmo, enquanto desenvolve tecnologias mais ecológicas, menos nocivas, menos destruidoras. Tudo isso exige muito trabalho de sonhos, imaginário, percepção e ações práticas, tecnológicas, eletrônicas e hackers.

É por isso que o tecnoxamanismo ao invés de exercer só um ativismo crítico-racionalista aposta mais incisivamente nas cartas da ficção, hiperstição, incorporação, subjetivação, inconscientização, para colocar em movimento nossa existência cósmica, tão enfraquecida nos dias de hoje, e geralmente cooptada por sistemas de dominação e controle.

Esses e outros temas serão debatidos durante a programação do Encontro de Tecnoxamanismo no deCurators, que culmirá num Ritual (Do It Yourself) ou num levante para uma “Cosmogonia Livre”!

Texto de referência: “Prolegômenos para um Possível Tecnoxamanismo”:

https://catahistorias.files.wordpress.com/2014/03/prolegc3b4menos-para-um-possc3advel-tecnoxamanismo.pdf

Tags do encontro: performance, ritual diy, cosmogonia livre, indigenismo, animismo, ancestrofuturismo, perspectivismo, antropofagia, tecnoxamanismo, tecnomagia, biohackerismo, criptografia, permacultura, agrofloresta, rádio livre, futuro, ficção, metafísica da lata do lixo, conhecimentos ancestrais, internet, tecnologias diy, afrofuturismo, astrofuturismo.

https://tecnoxamanismo.wordpress.com

 

PROGRAMAÇÃO

01/04/2016, 20 hs – deCurators (SCLN 412 Bloco C Loja 12)

Programa de rádio – streaming ice-cast   (Phill Jones & Deva Station & Angel Luis)

http://icecast.iikb.org/tecnoxamanismo.ogg

 

TECNOXAMANISMO, AFROFUTURISMO E INDIGENISMO (deCurators – SCLN 412 Bloco C Loja 12)

Moderação: Fabiane M. Borges

1- Eliete Pereira (pesquisadora do ATOPOS- ECA/USP – Autora do livro Ciborgues Indígen@s.br – A Presença Nativa no Ciberespaço)

2 – Fabiane Borges (psicóloga, artista, articuladora da rede tecnoxamanismo)

3 – Leila Negalize (afro-futurista, artista visual, ativista)

4 – Verenilde Pereira dos Santos (indígena, indigenista, jornalista, escritora)

 

02/04/2016, 16 hs –  Galeria Alfinete (CLN 116 Bloco B Loja 61)

Oficina 1 – Preparatória para o ritual

Confirmação de interesse de participação pelo e-mail:  xamanismotecnologico@gmail.com

INTERESCRITURA – TRANSNARRATIVAS – SCI-FI

Com Léo Pimentel, Fabiane  Borges e Carol Barreiro

Oficina de produção de narrativas de ficção científica. Os participantes são convidados a entrar em uma viagem de criação de futuros utópicos ou distópicos, que tenham a ver com o tema do encontro, que é: Sobrevivência, Indigenismo, Catástrofes Ambientais e Industriais. A ideia desta oficina é criar elementos para o Ritual (Do It Yourself)

 

02/04/2016, 20 hs – deCurators (SCLN 412 Bloco C Loja 12)

Programa de rádio – streaming ice-cast ( Phill Jones & Deva Station & Angel Luis)

http://icecast.iikb.org/tecnoxamanismo.ogg

 

SOBREVIVÊNCIA, CATÁSTROFES, METAFÍSICA E FICÇÀO (decurators)

Moderação: Fabiane M. Borges

1- Angel Luis (fazedor de vídeo e rádio, Baobáxia, Rede Mocambos / Mercado Sul-DF)

2- Adirley Queirós (Diretor de cinema – Branco sai Preto Fica)

3– Edgar Franco / Ciberpagé (artista multimídia, docente do Programa de Mestrado em Cultura Visual da UFG. Pesquisa: Perspectivas Pós-Humanas nas Ciberartes)

4- Hilan Bensusan (filósofo, performer, escritor, professor de filosofia UNB, pesquisador de assuntos relativos à metafísica, ontologia e animismo)

5- Marcos Woortmann (cientista político, permaculturista, ecologista)

6- Phil Jones (programador, artista digital, membro do Calango Hacker Clube)

 

03/04/2016, 14h –  Elefante Centro Cultural – SCLRN 706, Bloco C, Loja 45

Oficina 2 – Preparatória para o ritual

Confirmação de interesse de participação pelo e-mail:  xamanismotecnologico@gmail.com

CRIAÇÃO TOTENS ELETRÔNICOS

Com  Phil Jones, Krishna Passos e Gisel Carriconde Azevedo

Oficina de eletrônica (do it yourself ) e preparação do espaço do ritual (luzes, música, vídeo, objetos)

03/04/2016, 19h – Elefante Centro Cultural  SCLRN 706, Bloco C, Loja 45

RITUAL (DO IT YOURSELF) – FICÇÃO E RUIDOCRACIA

Os interessados em produzir o ritual deverão fazer parte das oficinas:

Oficina 1: Interescrituras, Transnarrativas, SCI-FI

Oficina 2: Criação Totens Eletrônicos

Obs.: O ritual é aberto para o público.

Performance e Música no CCBB/SP

Pós-Gêneros : linguagens como atravessamentos de identidade performática

Por Felipe Brait

Entendendo que a Performance ainda hoje é a principal linguagem com relação a transgressão da estética no campo da arte tradicional, e pontuando sua “evolução” a partir dos tempos e dos contextos históricos, podemos chegar a um salto cognitivo acerca de reflexões da performance nos dias de hoje, ou mais precisamente dos anos 90 pra ca, quando pouco-a-pouco a performance vai incorporando novos elementos tecnológicos e gerando uma atmosfera mais cibernética (cyberfuturista) junto as suas aplicações. Ou seja, se num primeiro momento o corpo por si só se bastava enquanto gesto, enquanto forma, enquanto linguagem, hoje ele acopla novas mídias, atuantes como “órgãos” trazendo ao gesto performático componentes físicos e de propagações digitais: Uma Era da virtualização do gesto.

Todo programa e texto: texto_final_ccbb_mp4_versao2_reduzida

Cartaz: 

12993432_1322744867740717_4644393757084253822_n

13001054_1325128697502334_195450101436044547_n

Vídeo:

 

Fotos (Claudia Medeiros): 

 

Fotos da Festa/Música: http://glamurama.uol.com.br/galeria/os-detalhes-do-ccbb-musica-performance-no-centro-de-sao-paulo-2/#5

Technoshamanism meeting in Berlin!!

802f92bf-0548-498c-a7cb-f70dae980105

“TECNOSHAMANISM MEETING IN BERLIN”  
Schilerpromenade 4 – Berlim [Keller]
19/02 – 2pm to 12pm
20/02 – 2pm to 12 pm
This meeting is organised in collaboration between rede technoshamanism http://tecnoxamanismo.metareciclagem.org/  and TOP eV http://www.top-ev.de/
INTRODUCTION
During the days 19 and 20 of february/2016 there will be a tecnoshamanism meeting in Berlin! This meeting intends to gather people that are interested in the intersection between DIY technologies and ancestor futuristic knowledge.
By “ancestor futuristic knowledge” we understand the approximation of ancestral knowledge, cosmovisions, alquimy, shamanisms, magic,  free cosmogonies with foresight technologies and possible futurologies.
If rationalism and individualism somehow exhaust a way to produce an ecologically and socially balanced existence, and if the Earth presents emergencies that the anthropocentrism can’t take care of, what can we do to reach other relations of states between human / nature / cosmos?
All this discussion about interspecifcs, subjectivity of matter, anthropocene, and theoretical speculative discussions is something that moves us / touches, or is it just the latest intellectual agenda in international meetings, which soon will sound as obsolete concepts?
You can approach if you feel called by the junction of these terms (techno + shamanism, ancestrality + futurism). You can come to the workshops, discussions and rituals that will be made during the whole weekend in free radio format, with free expression and listening space for many different backgrounds.
TECHNOSHAMANISM NETWORK
Tecnoshamanism has been configured as a cross-border network that gathers people interested in thinking their ideas and everyday actions at the same time they thinking open science,  open technology and open cosmological and ecosophical visions. Putting in doubt the technology development projects also has been an issue; we want above all to rescue the spirit of hacklabs, which in many cases have lost their collaborative and adventurer spirit in favor of an the entrepreneurial culture.
Over these last few years we have made a series of meetings, events, festivals and practical constructions to think/act in relation to all this. We made meetings in Spain, England, Denmark, Ecuador, Colombia, Brazil and now we are organizing this meeting in Berlin. Every city/country has its characteristics, its way of dealing with these issues, its singular reading about all these processes and its own conjectures about ancestrality/futurism. So what we leave is always a question, instead of coming with programs and reports …
If tecnoshamanism presents itself as an aesthetic tendency with its rituals, immersive processes, internarratives and live fictionalizations, it also appears as a set of practices that are carried out by its collaborators. In this category come forest garden projects, reconstructing river sources, defence of indigenous areas and populations, renewable energy projects, intranet networks, etc.
Observation
It will be a two-days meeting where we will talk about all this. While at the same time we will prepare the collective DIY ritual. The ritual will be made with the participation of the people involved in the meeting.
PROGRAM: https://openport-b.titanpad.com/3

re-examining-globalports

http://aembit.lerone.net/IProject/The-GPA/TheGPA-consultation-1602/n-PvtXg8/i-RZGBCgh

global

Acknowledging a critical moment for diverse port authorities worldwide and at a new global juncture—in Berlin, the EU, and many other international ports—this gathering will be focused specifically on reviewing traditional ports, gathering concrete engagements with their inherent and continuing political-logistical promise of connecting people, places, and important matters. With a mandate to re-establish a communal quality of ports, the Global Port Authority will ask: what docking points could in these moving times provide reliable anchorage, refuge, or sanctuary to a globally distributed ecology of commoning initiatives and people anxious for open interplanetary connectivity? What are the criteria, methods, and practices for attaining open ports?

Presentation in transmediale/2016, open ports!!

This slideshow requires JavaScript.

With Nicholas Anastasopoulos, Fabiane M. Borges, Ben Vickers, Oliver Lerone Schultz.

http://2016.transmediale.de/content/re-examining-globalports

Acknowledging a critical moment for diverse port authorities worldwide and at a new global juncture—in Berlin, the EU, and many other international ports—this gathering will be focused specifically on reviewing traditional ports, gathering concrete engagements with their inherent and continuing political-logistical promise of connecting people, places, and important matters. With a mandate to re-establish a communal quality of ports, the Global Port Authority will ask: what docking points could in these moving times provide reliable anchorage, refuge, or sanctuary to a globally distributed ecology of commoning initiatives and people anxious for open interplanetary connectivity? What are the criteria, methods, and practices for attaining open ports?

To listen: https://voicerepublic.com/talks/re-examining-global-ports

Basically my speech at Transmediale was on three axes that structured the Art in Orbit (exhibition we did in Quito / 2015), and / or things that are interesting me look now … imaginary axis, historical axis and technical axis of Culture ( and counterculture) Space. I brought works by artists / agencies to exemplify these axis as Joanna Griffin – Declaration of Bogotá, Workshop of Extraterrestrial Subjects from Colombia, Quilombo de Alcantara (mocambos network, IP Impossible Policy and MABE Movement of People Affected by the Space Base (and explosion) Brazil, Exa (civilian space agency of the equator), Tupac Katari (Bolivian geostationary satellite), video of Congo astronauts, among other things … so to speak … was fun.

I showed this videos – 1 minute each:

 

 

2 images:

fabiborges1

Joanna Griffin – Declaration of Bogota

djoanna friffineclaracionbogota_jo_5_3_15

and Exa photos:

patch2_negroPEGASO

tierra-mano-exa-pegaso-krysaor

AMOR ADOTIVO

Para ler todo – amor adotivo

Por Fabiane M. Borges

_ Sônia! Deixa o Davi ficar comigo. Você vai poder ficar sempre por perto. Eu prometo. Você vai ser a mãe dele para sempre. Ele vai ter duas mães. Eu e você.

_ Eu não quero dar o Davi. Ele é o último.

_ Mas você sabe que ele é especial, que eu posso dar para ele condições dele ir muito longe na vida. Eu quero isso e te prometo isso. Sem você sair da cena.

_ O Davi não está para doação.

_ E se eu te pagar. Quanto você precisa para recomeçar sua vida, e eu poder ficar com a guarda de Davi?

_ O que eu preciso você não pode pagar.

_Quanto você precisa?

_ Eu preciso de muito mais dinheiro do que você tem. E se você me der o dinheiro, eu vou para a justiça pegar ele de volta.

_ Sônia, esse é o assunto mais sério que eu já tive com alguém. É sério. Você está conhecendo minha casa, sabe onde eu moro, conhece meu marido, você sabe que eu posso amar muito o Davi. Você sabe o quanto ele gosta de mim. Eu só vou cuidar dele. Você pode sempre estar com ele. Levar ele para passear ou posar aqui com ele. Eu vou dar assistência total para ele. Só quero que você me deixe viver esse amor adotivo, louco, insandecido. Ele me quer, e você sabe disso.

_Não!

E NÃO!!! foi o destino. E isso me deixou muito triste!!!

Conversa com o marido em casa:

_Tenta esquecer isso!

_ Sem condições.

_ Você está obsessiva!

_ Estou!

_ O que vamos fazer?

_ Eu vou largar o trabalho.

_ E o aluguel?

_ Você vai dar um jeito!

IMERSÃO NO CAPACETE

1977112_10152101059464482_1745780827_n

CURSO IMERSIVO DE 10 DIAS – Arte/Clinica/Imersão na ESCOLA CAPACETE, RIO DE JANEIRO (Beijamim Constant 131)

Curso inteiro em pdf –  português e inglês – Imersão no Capacete – Documentos Google

Do dia 20 a 30 de maio/2016

CURSO IMERSIVO DE 10 DIAS

Do dia 20 ao dia 30 de maio haverá uma imersão na Escola CAPACETE/RIO. São 10 dias de Arte/Clínica, com a construção de um working process. A partir de linguagens artísticas (performance), linguagens musicais (ruído), linguagem tecnológica (espectro), linguagem clínica (esquizoanálise), Linguagem de cinema (live-cinema) criaremos uma ação estética que será mostrada no final dos 10 dias.

Todos elementos (um sonho, assovio ou qualquer expressão espontânea serão utilizados para a criação dessa obra/process.

A apresentação final será feita na Escola Capacete e aberto ao público.

EQUIPE:

Peter Pál Pelbárt, Fabiane M. Borges, Leandro Nerefuh,

Giseli Vasconcelos, Paola Barreto, Rafael Frazão, Marcelo Marssares

Mais infos: http://capacete.org/?p=1950

Inscrição única R$ 500,00

Inscrição/Dúvidas – email: imersaocapacete@gmail.com

Previous Older Entries

Follow

Get every new post delivered to your Inbox.

Join 3,023 other followers

%d bloggers like this: