FUTUROS SEQUESTRADOS X O ANTI-SEQUESTRO DOS SONHOS na casa de Suely Farhi – Rio de Janeiro

sonhos-suely

Curso organizado por in}ventos – suely farhi e Carla Strachmann

Executado por Fabiane M. Borges

Sonhadoras: Balbi, Dinah Cesare, Gabriela Carneiro da Cunha, Suely Farhi, Martha Niklaus, Geni Viegas, Maria Moreira, Lia do Rio.

Para conhecer o processo do curso – aqui:

Fotos:

Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=bz0zCmAXUMs

Áudios: https://archive.org/download/vozessonhoscasasuelyfahri

DO CURSO

Davi Kopenawa em seu livro “A Queda do Céu” diz que os brancos (não índios, comprometidos com a modernidade, espírito colonizador) não sabem sonhar, pois só sonham consigo mesmos e com suas mercadorias. Nesse livro ele coloca os sonhos (corpo de fantasma) como uma reserva, como uma floresta, que nativa ou reflorestada ainda concentra uma enorme diversidade de existências, que ainda não foram destruídas inteiramente pela Xawara (a entidade maléfica do metal). Preservar as florestas e os sonhos é então uma ação de resistência contra a devastação da Terra e da ligação profunda entre humano e Terra, que é uma das potências do sonho, quando se sabe sonhar para além de si mesmo, ou seja, sonhar cosmicamente, terraqueamente, sonhar os sonhos do planeta em que vivemos.

Nessa nova idade da Terra – Antropoceno – , quando o biocontrole está em pleno vapor e os humanos se percebem como uma força geológica, plantar e sonhar (reconectar com a Terra) parece ser de uma importância cabal, que nos ajuda a pensar alternativas para esse rolo compressor do desenvolvimento a qualquer custo, e nos ajuda principalmente a reinventar nossos futuros sequestrados pelas promessas de futuro da modernidade. Sendo assim, esse curso é uma pequena pausa para construir ações anti-sequestro do futuro e do sonhar. É um curso experimental fundamentado em práticas e teorias de Arte (invenção) e Clínica (subjetividade).
O curso tem base teórica, prática e técnica e dependendo da organização da turma pode ser repetido e aprofundado.

Das Linguagens:

1- Da Arte de Sonhar: Anotar os sonhos (ainda com uma semana de antecedência do começo do curso), contar os sonhos, trocar de sonhos, processo de ficcionalização, desenvolvimento de escrita coletiva de caráter transnarrativo, desenvolvimento de personagens, ambientes, contextos. Interescrituras, produção cosmogônica, mítica, metafísica, ontologias diversas, tratados, escritas de associação livre baseados nos sonhos de si e dos outros.

2- Linguagens performativas: Uso de técnicas de corpo, improvisação de cena, construção de ações individuais e coletivas a partir de estudos trans-oníricos, construção experimental de linguagem expressiva, ritualização, gestualização, estados de presença, entre outros.

3- Ruidocracia: Uso de técnicas de linguagem sonora, produção de ruído (digital e analógico), vocalização, improvisação narrativa, construção de estados coletivos de escuta. O entendimento do ruido como ruptura da comunicação baseada na inteligibilidade: emissão-redundância-recepção.

4- Clínica: Esquizodrama, dinâmicas de grupo, técnicas de escuta, associação livre, problematização de questões levantadas pelo grupo, auto-conhecimento, o intelecto e o inconsciente coletivo, técnicas de concentração, produção imaginária, fabulação, aprofundamento de linguagens expressivas, relação com o futuro.

5- Communitas: Convivência coletiva, discussões, falação, rodas de conversa, tarefas práticas, comunicação intensiva, partilhamento de processos cotidianos (alimentação, lixo, etc), resolução de problemas, insights, ideias, construção de comunicação onírica, etc.

6- Da Arte de Plantar: Plantação de uma árvore (ou mais) em um espaço urbano próximo ao curso.

Do Material Teórico:

Serão trabalhados conceitos como hiperstição, aceleracionismo, pós-humanismo, transhumanismo, ciborguezia, filosoficção, filo-ficção, transnarrativa, interescritura, tecnomagia, metafísica da lata de lixo de Estamira, antropoceno, animismo, subjetividade da matéria, tecnologias do it yourself, multidões queer, imaginação e ficcionalização, astrofuturismo, tecnoprimitivismo de Oswald de Andrade, etc.

Bibliografia sugerida:

A Arte do Sonhar”, Carlos Castañeda
·“A Queda do Céu – Palavras de um Xamã Yanomami” – Davi Kopenawa e Bruce Albert
·“Antes o Mundo não existia” Mitologia dos antigos Desana-Kehíripõrã” – Umusi Pãrõkumu (Firmiano Arantes Lana) e Tõrãmú Kehíri (Luiz Gomes Lana). Ed. ed. — São João Batista do Rio Tiquié : UNIRT ; São Gabriel da Cachoeira : FOIRN, 1995. (Coleção Narradores Indígenas do Rio Negro).
·“Devires Totêmicos – Cosmopolíticas dos Sonhos” – Barbara Glowczewski
·“Comunidade dos Espectros – I. Antropotecnia” – Fabián Ludueña Romandini
·“Três Ecologias” – Félix Guattari – Ed. Papiros – 1990
·“Metafísicas Canibais” – Eduardo Viveiros de Castro – Ed. Cosac Naify – 2015
·“Há Mundo Por Vir?: Ensaio Sobre os Medos e os Fins” – Debora Danowski e Eduardo Viveiros de Castro – Ed. Instituto Sócio-Ambiental – 2015
·Tecnoxamanismo – Texto “Ancestrofuturismo” (online) Org. Fabiane M. Borges. Ed. Invisíveis Produções. São Paulo, 2016

R$300,0 pelo fim de semana incluindo o Almoço com cozinha compartilhada.

Suely Farhi – In}ventos
R. Tavares Bastos 21 casa 16 Catete
97845086 21479725

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s