netroots – uk – 01/2011

Fui meio que desavisada nesse encontro dos netroots – http://www.netrootsuk.org/ – tinha cerca de 400 pessoas e a ideia era discutir o papel da internet nas lutas sociais, nas campanhas sociais ou ainda social media. Nenhuma discussao sobre software livre estava em questao, apesar de ter reconhecido varios participantes do movimento no encontro. As discussoes giraram entorno dos cuts que a inglaterra esta passando no momento, mas ao mesmo tempo, tinha um discurso de que os cuts era uma desculpa para trazer o movimento enfraquecido na decada passada, a tona novamente.

Os grupos que participaram do encontro eram de diferentes movimentos sociais, associacoes, ongs, cooperativas de uk, que estao ou estarao sofrendo economicamente com as novas decisoes do governo. Mas para alem da proposta de reversao de algumas dessas decisoes, a ideia de se juntar e fazer corpo e pressao diante do governo, para desencadear novos processos democraticos, parece animar as pessoas, ja que muitas delas eram 10 anos atraz ativistas do movimento anti-globalizacao, participaram efetivamente de todo historico dos squats e das ocupacoes. Hoje em dia sao dirigentes de organizacoes, professores universitarios, donos de book shops, etc, e trazem consigo certa faisca de revificacao do movimento anti-globalizacao.

Apesar de nao se falar em software livre, houve bastante preocupacao com a questao da seguranca dos ativistas,  workshops e cursos de como ter mais seguranca para enviar mensagens suspeitas sem serem pegos. O encontro dos netroots e bem diferente dos grupos de estudantes, apezar de ser obvio um certo hippismo nas pessoas e nos seus comportamentos. Mas a questao e’ que se trata de diferentes geracoes, e perspectivas em relacao ao movimento. os netroots ja estao bem mais marcados pelo peso da burocracia, enquanto que os estudantes ainda tem um frescor que surpreendeu muitos anarquistas, militantes dos 80 e 90, pois trazem uma inovacao no estilo, nas tecnicas e nos discursos.

A grande questao ‘e se esses movimentos se manterao somente como luta contra os cortes dado pelo governo, ou se tera forca para reascender as lutas sociais da inglaterra e por conequencia da europa. Pra mim a grande angustia do encontro era essa, sobre cuts or democracy?

Tenho conversado com muitos grupos que estao percebendo esses cortes como plataforma para reorganizar a sociedade civil e o desejo de trazer a tona novas lutas que acelerem processos democraticos,  assim como a luta contra a globalizacao infinita. Ao mesmo tempo em que se evidencia o carater cada vez mais institucionalizado das lutas sociais. O departamento para cada luta, como por ex, direitos humanos de um lado, questao da imigracao do outro, a questao da guerra no outro, revivindicacao estudantil do outro, torna as lutas segmentarias. individualizadas, compartimentadas. o que implica na dificuldade de fortalece-las. A institucionalizacao das lutas sociais tem enormes prejuizos para o plano coletivo de mudanca, mesmo que seja a forma que essas lutas ganharam alguma evidencia no decorrer dessas ultimas decadas.

A questao da precariedade e pauta ainda. mais e mais gente sem trabalho, sem garantia, agora sem welfare, com custos elevados em todo tipo de consumo intelectual ou outros…   a perda de direitos conquistados ou distribuidos nos anos anteriores.

sem duvida e um grande momento para uk, basta saber o que vai acontecer daqui para frente.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s